Rss Feed
  1. Quem diria Roberto, que um dia eu repetiria essa frase?
    Eu que nem sou sua fã, tomo a liberdade para repetir o refrão:
    Eu quero ter um milhão de amigos...
    Mas, se forem dois milhões?Três milhões?
    Qual o problema?
    Sim, quero tê-los aos milhões!
    Afinal, o que me impede?
    Todos eles estarão guardados e expostos aqui
    Nesse imenso espaço que os abriga
    As Marias
    As Luanas
    Os Pedros
    Os Mários, as Karlas, os Andrés....
    Para quê guardá-los a sete chaves no lado esquerdo do peito, dentro do coração, Milton?
    Como alocá-los em um espaço cujo tamanho equivale aproximadamente a um punho fechado? É pequeno demais para mim.
    Assim falava a canção...
    Não, os meus, prefiro ostentá-los como troféus, com seus rostos estampados, esbanjando alegria e bem-viver.
    Que me importa se de fato me conhecem?
    Eu também não os conheço.
    Assim é a vida, não é mesmo?
    Eu os coleciono e assim se perpetua essa imensa equação sem fim
    Simples soma do 1 + 1+1+1
    O número 1, o 2, a 3, o 4, a 5, a 325, o 476, o 999...
    Ainda terei um milhão de amigos, Rei!
    Pode crer que eu chego lá!
    E você aí, não quer ser o milésimo?
    Não poderia deixar de encerrar esse texto com uma mensagem:
    Para você, pessoa especial
    Caro (a)
    ...amigo
    ...amiga



    De sua amiga,
    Rejane
    Envie essa mensagem para 100 amigos, caso receba essa mensagem de volta, saiba que você é querido(a). Se receber, menos que 50 mensagens, sinal de alerta, está na hora de adicionar mais amigos em seus contatos. Agora se receber apenas 10, sorry my friend, mas a realidade é dura: você não é tão querido (a) assim.
    Créditos: Gif extraído do site http://variascoisinhas.sites.uol.com.br/

  2. 3 comentários:

    1. Vivi disse...



      Acho que tivemos uma congruência de pensamentos sobre definições e usos equivocados do fenômeno da amizade. O seu texto teve uma contribuição substancial de humor e de leveza. Afinal, não dizem que amor e crítica andam de mãos dadas?
      Seu texto me lembrou uma porção de pensamento que, dia desses, eu li e transcrevo abaixo: "Mas é possível atingir uma amizade que seja mais profunda, até mesmo de uma profundidade sem limites e, no entanto, sem palavras, sem idéias?” (Lawrence Durrell)

      Amizade não é quantidade, e fica nítido como essa banalização do "ter" amigos tem sido sobrevalorizada. Ser amigo é de uma tipologia diferente, creio. No entanto, o esforço maior está em fazer-se conhecido e admirado em diversos circuitos sociais ao invés de procurar conhecer. Impossível, não lembrar do Orkut e derivados.

      Gostei bastante das reflexões geradas por esse tema.

      Beijos
      Vivi

    2. Medéia disse...

      Eu gostei do "tom musical" do seu texto. Muitas músicas lembram do(s) amigo(s) e penso que foi uma felicidade de sua parte lembrá-las.

      E quanto a ter um milhão de amigos... acho que prefiro ter 10 que valem por um milhão... eheheh

      Bjos
      Medéia

    3. Cris Costa disse...

      Menina Rê,

      Parabéns!!!
      Você conseguiu unir de forma genial, músicas famosas com um texto crítico, e na minha opinião o resultado foi fantástico.

      Bjs