Rss Feed
  1. Tormenta

    07/08/2008

    Desafio IX
    Tema: Chuva
    Por Lyani

    Um pingo de chuva tocou a pele suave das longas mãos que seguravam com força o parapeito da encosta onde as ondas batiam com uma força assustadora. Abrindo os olhos grandes de tons esverdeados, ela avistou o horizonte onde um navio balançava como um brinquedo de criança. Para onde estaria indo?Europa? Talvez Ásia, ou Austrália?Para onde ela iria? Mais alguns pingos de chuva tocaram sua pele e ela virou o rosto para o céu, observando as nuvens escuras. Fechou os olhos e permaneceu nessa posição, a chuva batendo-lhe no rosto com suavidade no começo, e depois cada vez mais forte até que ela abaixou o rosto por não suportar a agressão dos pingos. Seus longos cabelos caíram do coque e começaram a pingar no chão. A água da chuva escorria por seu rosto, confundindo-se com suas lágrimas, seus dedos apertaram ainda mais o corrimão e a dor tornou-se muito aguda. Os trovões começaram a romper o silêncio em que estava envolvida e os raios iluminavam o mar revolto. O navio agora era menos que um ponto perdido na linha do horizonte e os olhos verdes não o podiam mais divisar. A água batia cada vez com mais força contra o corpo enfraquecido e penetrava pela pele fazendo-a estremecer diante de tal furor. As ondas agora, quase chegavam a altura de seus pés descalços nas pedras úmidas da encosta. Os sons se misturavam enquanto a luz oblíqua do fim de tarde tentava transpassar as pesadas nuvens. Sem conseguir vencê-las, deixavam o dia mergulhar numa escuridão leve, porém assustadora. A chuva continuava a escorrer por seu rosto assim como suas incansáveis lágrimas. A água fria contrastava com o quente líquido que escorria de seus olhos e tudo parecia aumentar a dor. Não importava o quanto apertasse o corrimão, não importava quão alto eram os barulhos da chuva e das ondas, não importava quantas lágrimas derramasse, nada podia parar aquela dor, nada podia fazê-la esquecer! Perdida em seu mar de sombras, açoitada pelo furor da chuva, não ouviu os passos se aproximando, só sentiu o toque no ombro e durante um instante continuou parada como estivera o tempo todo. Quando finalmente virou-se lentamente para o homem alto e moreno, fitando-o enquanto ele fazia o mesmo, a chuva tinha atingido o ápice de sua força, mas ambos pareciam não se importar. Talvez nada mais importasse naquele momento a não ser o que sentiam e o que estavam partilhando enquanto seus olhares se encontravam. Um raio iluminou seus rostos e um trovão quebrou o silêncio quase ensurdecedor que os envolvera antes que ela saísse de sua imobilidade e lentamente se encostasse ao corpo do homem que a abraçou gentilmente. Um vento forte começou a soprar fazendo com que os cabelos longos dela balançassem furiosamente, as árvores dobravam-se levemente diante de seu furor e as nuvens começaram a se espalhar tornando-se cada vez mais claras até que um raio de sol poente penetrou por entre suas brechas deitando uma luz pálida sobre a encosta e os dois jovens abraçados. Um pouco de calor penetrou no corpo de ambos quando o vento parou de soprar e ela parou de estremecer. As lágrimas ainda escorriam por seu rosto, mas agora sentia-se melhor, incrivelmente calma, como há tempos não se sentia. Talvez ainda houvesse uma esperança, talvez ainda houvesse uma chance... Suspirando, afastou-se um pouco do homem e sorriu-lhe entre as lágrimas. Era o começo de uma nova vida. E talvez, afinal, o início da paz.

  2. 7 comentários:

    1. Rick disse...

      Lindas palavras!!!
      Só você mesmo consegue expressar tanto sentimento em poucas palavra!!

      Parabéns!

    2. Vivi Bastos disse...

      Lyani,
      Você escreve muito bem!
      Gostei muito de seu texto. Muito bem alinhavado.
      Nitidamente pude ver a tempestade atuando como metáfora das emoções que corriam pelos pensamentos do personagem. E o final que insere o sentido de que depois da tempestade vem a bonança foi coerente com a história traçada.

      Parabéns!

    3. disse...

      Ly,
      A estréia foi em grandes estilo!
      Em meio a tempestades e trovões!
      Lindo o texto, a descrição da cena, dos sentimentos da personagem. O romance pairou no ar,não? .
      Já sabia que havíamos acertado na escolha.
      Seja bem-vinda ao seu primeiro desafio na IL de muitos que ainda virão.

    4. Cris Costa disse...

      Lyani!
      Seja muito bem vinda!!
      Belíssima combinação de sentimentos com palavras.
      Muito comovente!
      Parabéns!

      Bjs

    5. Medéia disse...

      Já disseram tudo!
      Ótimo começo, Lyani.
      Texto muito bom e com muito sentimento.

    6. Fernanda disse...

      Lyani,
      Gostei do texto! Bom bom!
      beijooo

    7. Lyani,

      Foi sua estréia??
      Então começou mais que bem...