Rss Feed


  1. O porquinho quer / viver feliz
    Com filhinhos e amiguinhos!
    Muita gente não / o deixa em paz
    Que triste, vejam só...  (Óinc-óinc!)

    Oh, Susana! Não coma mais porquinho...
    No presunto e na / linguiça tem
    Partes do bichinho...
    Você pode se / deliciar
    Com linguiça vegetal! (Óinc-óinc!)

    Minha amiga! Não mate mais porquinho...
    O torresmo e o / bacon sangraram...
    Bicho fofo e inteligente...
    Tanto ou mais que o / cãozinho é
    Nosso amigo cor-de-rosa! (Óinc-óinc!)




  2. 3 comentários:

    1. Vivi disse...

      Poema tão musical merece mesmo trilha sonora. Essa combinação tornou a leitura bem mais divertida. Impossível não soltar risadas com o tom de alegria impresso em um tema pesado como esse. Mas, não deixa de ser um tema indigesto e a abordagem escolhida por você veio a calhar. Declaração de guerra contra o consumo dos animais e de paz em prol de uma ecologia sustentável, dá muito o que pensar e aplicar. Em suma, gostei do Clássico "Oh, Susana" em versão educativa.

      Bjs!

    2. Medéia disse...

      HAHAHAHAHAHAHA
      e mais um pouquinho de HAHAHAHAHAHA

      Maurício, você sempre consegue arrancar um sorriso de mim e desta vez foi uma gargalhada.
      Fiquei aqui cantando...
      E olha o porquinho! Já é a 2ª vez que vejo este porquinho mimoso.

      Adorei!

    3. Oi, Vivi e Medéia! Fico feliz que tenham apreciado! Foi minha primeira paródia musical! Bom saber que continuo conseguindo fazer rir minhas queridas leitoras, rsrs.

      De fato, Vivi, difundir esta dura temática é um desafio, então que bom que esta abordagem foi bem aceita, você a achou "educativa" e que dá o que pensar e aplicar!

      =====

      Só um detalhe: não sei se ficou claro, mas não se trata de uma "declaração de paz em prol de uma ecologia sustentável", mas sim "em prol dos direitos animais".

      Há uma diferença significativa entre os dois conceitos: meio ambiente trata do conjunto (por exemplo, deveríamos preservar os animais em extinção pelo valor de sua espécie no ecossistema); já a tese dos direitos animais, análoga à tese dos direitos humanos, dá valor intrínseco à vida de cada um dos animais em si, independente de serem de uma espécie com numerosos indivíduos ou não.

      Por exemplo, no caso do ser humano, se fôssemos pensar só em "ecologia", provavelmente deveríamos fazer a população humana parar de crescer e até diminuir, devido ao seu impacto absurdo no planeta! (É minha opinião, aliás.)