Rss Feed

  1. “I never meant to cause you any sorrow/I never meant to cause you any pain/I only wanted one time to see you laughing/I only want to see you laughing in the purple rain/purple rain,/ purple rain/purple rain, purple rain/purple rain,/ purple rain”*

    07h15min13seg
    Estou há meia hora parada no trânsito. Os dedos tamborilam sobre o volante ao som da música, em um ritmo descompassado.
    As horas, os minutos, os segundos, passam lenta e v a g a r o s a m e n t e. Ao som de Prince, penso comigo mesma: como o tempo é relativo.
    Deixo-me levar por pensamentos, os mais variados, para aliviar a tensão que assoma meu corpo. De imediato, me vejo no escurinho do cinema, sentada em uma poltrona assistindo a uma comédia. Seria o passatempo ideal, só assim não sentiria o passar lento das horas.
    Mas, subitamente, volto à realidade: eis que me encontro dentro de um veículo automotor sob um sol escaldante em direção a minha rotina diária.
    E assim, repete-se a saga matinal engarrafada a que me submeto todos os dias.
    Tento pensar em algo que me faça aplacar essa vontade de sair daqui de dentro, gritando como uma louca no intuito de, quem sabe, expelir o meu estresse pelos poros.
    Enfim, controlo-me o suficiente para manter a concentração e encontrar desesperadamente algo que me distraia e me faça esquecer o caos urbano das cidades grandes. Vã tentativa. Não encontro nada que absorva a minha atenção.
    Enquanto isso, o insistente refrão se reverbera dentro do automóvel:

    “She drives me crazy/like no one else/She drives me crazy/and I can't help myself”**

    07h35min28seg
    Só me resta a conformidade ante a situação em que me encontro. De fato, essa é a melhor saída, penso comigo mesma. Afinal, haveria outra? Creio que não! Quisera ter poderes para empunhar um cajado e com um gesto abrir o mar vermelho, amarelo, azul, rosa, cinza de carros que se encontram à minha frente e ultrapassá-los lépida, ligeira e fagueira em direção ao meu destino. Quem sabe sair voando por aí? Aliás, quando será que algum iluminado irá criar um veículo particular que transite no espaço aéreo? Só apelando para os céus, porque aqui na terra, o caos instalou-se por completo. Se bem que a situação lá em cima também não é nada convidativa.

    “ I'm crazy for you/Touch me once and you'll know it's true/I never wanted anyone like this/It's all brand new, you'll feel it in my kiss/I'm crazy for you, crazy for you”***

    07h45min36seg
    Louca. Louca? Falta pouco. O trânsito começa a desafogar e vislumbro aquela luz no fim do túnel. Restam apenas alguns minutos, segundos, para enfim chegar ao destino. Chego. Nada muda. Sento em minha estação de trabalho pensando em meu retorno. E assim a vida passa lentamente....
    É melhor ouvir algo mais atual. Mudo de estação.

    Rê Lima

    Trilha Sonora de engarrafamento – 80’:

    * Prince - Purple rain
    **Fine Young Cannibals - She drives me crazy
    ***Madonna - Crazy for you


    E a sua trilha para enfrentar engarrafamento, qual é?

  2. 4 comentários:

    1. Viviane Bastos disse...

      Rê, gostei muito desse seu novo estilo. Esse tom cáustico caiu muito bem. Um dos seus melhores textos. A idéia da intercalação de músicas conferiu um sentido de passagem ou não passagem de tempo. Gostei do recurso também. Mas, não passou nenhuma música nacional, não? Ou o rádio não sintonizava na Brasil FM?:)

      Beijos
      Vivi

    2. Cris Costa disse...

      Rê, adorei seu texto...a inclusão de músicas na passagem do tempo. Eu adoro músicas e não vivo sem elas, é meu combustível e creio que verdadeira companheira no longo período em que estamos inertes no interior de um automóvel.
      Muito criativo!
      Parabéns!!

      Bjs

    3. ADOREI! Parabéns Rê. A junção da música com a passagem do tempo foi muito bem feita!

      Ah,adorei sua trilha sonora ;)

      Bjs

    4. disse...

      Lili,

      Uma trilha saudosista e gostosa de se ouvir. Bom saber que você também curte esse som. Obrigada pelo seu apoio aqui no IL.
      Bjs.Rê