Rss Feed
  1. Lá vamos nós para mais um desafio! Que histórias ou poemas podem emergir do nefasto mundo em que se transformou (e em parte já é há muito tempo) a relação do animal humano com os de outras espécies? Animais estão presentes o tempo inteiro em nossa sociedade, apesar de frequentemente contra a vontade deles e sem serem percebidos pelos humanos.

    Eles estão pelas ruas das cidades, como animais filhotes, adultos ou velhos, antes de estimação, agora abandonados. Estão em jaquetas, botas e bancos de couro; blusas de lã; ou casacos de pele. Em zoológicos, circos e rodeios; prisioneiros em prol da diversão pública.

    Estão também nos cosméticos, produtos de limpeza e remédios, que passaram antes pelas goelas, olhos ou pele dos coelhinhos. Nos copos de leite, ovos fritando na frigideira e no pão de queijo; tudo tirado das mamães galinhas e vaquinhas, e de seus filhotes. E estão nos pratos, populares ou chiques de nossa gente.





    [Pinturas a guache de minha autoria, produzidas em novembro]

  2. 4 comentários:

    1. disse...

      Maurício, não sabia que além do talento para escrita, você também é pintor!
      Bacana!
      Certamente servirá de inspiração para a galera da IL.
      Mãos à obra, pessoal!

    2. Vivi disse...

      Pensar sobre o tema é novidade para mim. Eu confesso. Que beleza de pinturas, Maurício!

    3. ;) Confesso que apesar de ter proposto o tema, nem votei nele, hehe. Então espero que haja mesmo estímulo suficiente do grupo pra esse desafio, rs.

      Obrigado, que bom que gostaram das pinturas! ;) Gosto de misturar a arte literária com a pictórica, penso que ajuda a cativar. Aliás, levei essas pinturas em um evento domingo passado, e foram vendidas, menos a dos pintinhos!

    4. Medéia disse...

      Lindos quadros Maurício... tu tens muito talento, guri!
      Gostei mais do porquinho!

      Eu tava travada com o tema, mas ontem, na biblioteca da escola em que leciono, esbarrei (literalmente) em um livro-quadrinhos. Não li, mas dei uma olhada e me inspirei com as figuras.
      Pior é que não lembro nem o nome do livro.
      Mas já postei meu texto por conta disto...