Rss Feed
  1. INSUFICITEMPO

    18/06/2008

    Por: Cris Costa

    Quando o tempo é suficiente?
    Me responda quem puder!

    Quando se é criança,
    Brincadeiras a inventar,
    O tempo brinca de passar.

    Quando se é jovem,
    Estudos, provas e paqueras,
    O tempo passa sem notar.

    Quando se é adulto,
    Trabalho, trânsito e família,
    O tempo domina absoluto.

    Quando se envelhece,
    Memórias, desejos e dores,
    O tempo é uma espera.

    E porque o tempo não volta?
    Me responda quem puder!

  2. 7 comentários:

    1. Fernanda disse...

      Oi Crisss
      Nossa adorei! Acho que foi o que mais chegou pertinho de como estou me sentindo longe...com saudades do tempo...da infância...de anos que se foram
      Párabéns!

    2. Medéia disse...

      Só eu que fui de versos?
      ;-)
      Você conseguiu resumir o tempo de uma vida inteira...
      E você sabe como fico "invejada" de escrever em versos, né?
      risos
      Gostei!
      Se percebe um crescimento enorme na sua produção. Cada dia gosto mais.

    3. Medéia disse...

      Apaga a primeira frase...
      Só eu que NÃO fui de versos?

    4. Viviane Lima disse...

      Bombou poemasn nessa rodada...o tempo é tão lírico...rsrs

      Cris, gostei da sua opção de estilo, das comparações do tempo coexistente nos vários ciclos da vida. Você é muito boa nisso...mais uma coisa que eu descobri!!!rsrs

      Questões sobre o tempo sempre acarretam mais dúvidas. Aquele eterna pergunta me veio a mente: O tempo passa ou somos nós quem passamos?

      È difícil enxergar que não temos controle sobre ele. Ele arisco como um gato. Dentro da gente, ele se organiza de forma psicológica. Em certas ocasiões, parece não ter fim. Em outras, é tão efêmero.

      Parabéns, Cris! Notória a sua transformação.

      Beijos
      Vivi

    5. disse...

      Cris,

      Que grata surpresa!!Meus parabéns!
      Arrisco dizer que Insuficitempo é um marco em sua trajetória aqui no IL. Pude conhecer uma Cris poeta...continue assim, girl.
      O seu tempo fala de todos nós. E já dizia Cazuza: o tempo não pára.
      Resta-nos aproveitá-lo. Há de se ter momentos de alegria, de desejos, de turbulências, de espera e assim vamos nós até um dia que o tempo será quase tudo ou quase nada, como já dizia a nossa amiga Vivi.
      Bjs...Rê

    6. Anônimo disse...

      Adorei!Parabens!Vc conseguiu definir o qt o tempo eh precioso. Cada momento( tempo) tem sua importancia e temos q aproveita-lo bem, pois como se diz..o tempo nao volta..rsrs
      Bjs

      silvia

    7. Maria disse...

      Olá
      Realmente, não há tempo suficiente.
      Gostei da forma como você resumiu o tempo.
      Beijos
      Maria There