Rss Feed

  1. - Não acredito que você não está ansiosa pra saber o sexo do bebê!
    - Ué, por que estaria?
    - Todo mundo quer saber!
    - Ué, eu não. E meu marido também não. A gente vai ter muito tempo pra curtir a criança, seja ela menina ou menino.
    - Mas como você vai saber de que cor vai comprar as roupinhas e todo o enxoval?
    - Oras, tanto faz. Por acaso vermelho ou rosa é cor de menina e azul é cor de menino?
    - Ué, todo mundo sabe que é assim.
    - Ah, é, então quer dizer que o Papai Noel parece mulher só por vestir roupa vermelha?
    - Ah, claro que não!


    - Que tal os bombeiros então? Parecem ser menos machos por usar vermelho?
    - Também não!


    - Vai dizer que não acha um homem com uma camisa rosa moderno e estiloso?
    - Rs... verdade, né.

    - E as aeromoças, que estão sempre de azul? Ou as garotas com uniforme de marinheira? Parecem perder sua feminilidade por isso?
    - Com certeza não!


    - Sem falar da Mística, dos X-Men! E a Smurfete? Mais do que vestirem azul, elas são azuis!
    - Hehe, pois é...


    - Então. Se nem os adultos precisam ter cor certa pra parecer mais homem ou mulher, por que as crianças, ainda mais as pequenas, que nem se desenvolveram pra parecer tanto menino ou menina ainda, precisam?
    - ...
    - Meu filhinho ou filhinha vai ganhar roupinhas é de todas as cores. Conforme for crescendo, a cor que vai usar quem vai decidir é ele ou ela.
    - Ahn... acho que o jeito vai ser eu dar uma roupinha branca pro seu bebê então... Ou preta? Preta suja menos.

    ==

    Inspirado em desabafo da fotógrafa e futura mamãe Nathalie Gingold, que conheci no fantástico Fantasticon, o Simpósio de Literatura Fantástica!

    Leia e veja mais sobre homens de rosa:

  2. 3 comentários:

    1. Medéia disse...

      AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAh
      Alguém que me entende...
      ;)
      Sabe como é difícil ser mãe de menina e não colocar roupa rosinha nela????
      As pessoas dizem: "Como é o nome dele???"
      Só pq coloco uma roupa azul nela... ninguém nem olha se é vestido, short com lacinho, ou blusinha com rosinhas... se for azul, ela é um menino!!!!
      E eu adoro AZUL...
      Adorei, Maurício...
      Muito vc, cheio de imagens (literárias e literais) e numa conversa muito sincera de uma mãe que está mais ansiosa pelo filho do que pelo sexo...

    2. Vivi disse...

      Gostei da ideia de explorar uma saída, ou melhor, um modo de ver a questão da cor da roupa e o contexto de gênero e sexo. Gostei também do texto ser argumentativo sem se valer da estrutura fechada de uma dissertação. Lança luz ao tema sem ser chato. Boa, rapaz!

    3. Lyani disse...

      Adorei o texto, porque concordo com todas as argumentações da mamãe :)
      Gosto desse estilo de diálogos, deixa o texto leve e gostoso de ler! E você sabe como trabalhar bem com textos assim! Parabéns!
      Bjosss