Rss Feed
  1. Divagando

    31/03/2013


    Paciência
    Pachorra
    Fleuma
    Calma
    Despreocupação
    Resignação
    Virtude a ser cultivada
    Ou quem sabe preguiça?
    Lassidão
    Moleza
    Cansaço
    Fadiga
    Apatia
    Devagar e sempre
    Esperando acontecer
    Uma coisa de cada vez
    Ser paciente
    Ciente da situação
    Paciência
    Ciência
    Espaço
    Estrelas e planetas
    Lentidão
    Imensidão
    Solidão
    Paciência

  2. 4 comentários:

    1. Vivi disse...

      Que difícil interpretar o seu texto, Medéia! Trata-se de um poema que foge de uma estrutura, digamos, mais convencional, e, por isso mesmo, o aspecto estético é impactante. De início, gera certa estranheza, mas logo nosso entendimento molda-se à divagação do eu lírico e o acompanha. É quando então se pode compreender o duplo sentido atribuído à paciência. Um estado alienante, uma preguiça de tomar posição, mas também um estado de transição em que a espera vai num crescente até alcançar a expansão do conhecimento sem deixar, no entanto, de ser uma travessia solitária. E vice-versa, haja vista se tratar de um poema com dois pontos de vistas distintos, podendo ser lido tanto a partir do início como do final. Boa sacada! Achei-a bem inteligente. Bjs!

    2. Debs disse...

      Vi uma espécie de degradê, um crescente que abrange formas diferentes de interpretar a paciência.

      Engraçado que eu li as duas últimas linhas assim: "Solidão? Paciência...". Não sei pq! =)

    3. Medéia disse...

      Vivi, vc sempre me anima com seus comentários.
      Minha ideia era esta mesmo de dar um duplo sentido a paciência. Tem pessoas que se acham pacientes, mas na verdade são preguiçosas e conformadas.
      Paciência é saber esperar o momento certo e não esperar indefinidamente algo acontecer.
      E Débs, já não coloquei ponto por causa disto. Cada qual interpreta a frase como quiser... é engraçado como cada mente divaga enquanto espera.