Rss Feed
  1. Juramentos

    07/01/2009

    Autor: Giovanni Nobile

    Promessas desmedidas
    Descabidas
    Mal juradas
    Palavras emitidas
    Prometidas
    Descaradas
    Campeia em busca de um não sei o que
    Corre para lá e para cá
    E diz que vive
    Que está tudo normal
    Que é feliz...
    Bicho-homem,
    Bicho-bicho,
    Vive, nada!
    É tudo mentira...
    Mente
    Promete
    Mete
    Mente...
    Mente promessas desmedidas
    Descabidas
    Mal juradas
    Bicho-homem,
    Bicho-bicho,
    Que nem sabe a qual nicho pertence
    E faz, da vida, um lixo...
    Pouco se lixa
    Chateia
    Inveja
    Lamuria
    Escarra
    Esperneia
    E no desespero da vida, promete!
    Promete aos céus, aos anjos, aos homens.
    E quando menos se espera lá está o bicho prometendo a alma ao diabo
    Em palavras emitidas
    Prometidas
    Descaradas
    Explora
    Inveja
    Mata
    Mente
    Promete
    e diz que vive...
    ...que vive feliz...
    Vive nada!
    É tudo mentira.
    Mente,
    Confabula
    E não acorda desta fábula
    Desta vida,
    Pura dúvida,
    Toda dívida,
    Inteiramente dividida,
    Toda ela, juramento vazio,
    Nossa grande ficção!

  2. 6 comentários:

    1. uau....rápido.ótimo e certeiro....bjus elis

    2. Vivi Bastos disse...

      Um texto cínico, impudente, descarado. Ajusta-se bem ao tema proposto. Gostei bastante, Giovanni.

    3. lyani disse...

      nossa, realmente, MUITO BOM!
      Falou tudo!
      bjos

    4. Gostei como os versos curtos conseguiram passar, mesmo no visual, a rispidez do texto. cada verso termina rápido e abrupto como as promessas q retratam.

    5. disse...

      GIOVANNI,

      Interessante a forma como você abordou o tema. Objetividade, concisão e ironia são elementos marcantes no texto. Gostei bastante.
      Parabéns.
      Abs, Rê